Borboletas e bruxas

Ainda no capítulo 2 do livro “Os meninos da Rua Albatroz”, o garoto Tôim, ao saber que seus pais venderam a casa onde morava e que em breve iriam todos migrar para outro local, decide se despedir de tudo que fazia parte de sua rotina. E entre suas despedidas estava caçar borboletas e bruxas, das tantas que apareciam nos quintais naqueles idos, as quais hoje em dia, com a urbanidade, abandonaram a região e não se vê mais como era visto. É possível que essa urbanidade tenha feito desaparecer algumas espécies. Eram muitas as que existiam em Belo Horizonte, Minas Gerais, e ajudavam a tornar os ambientes mais vivos, ricos e com ar de haver prosperidade para todos. O progresso não se importa com os seres humanos, quanto mais com a participação que os insetos possam ter na vida destes. Coisa que só uma criança é capaz de perceber.

borboletas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: