Ande sempre com uma cápsula de cianeto no bolso

Você votou em Michel Temer na última eleição presidencial? Não, é claro, ele não era candidato à Presidencia da República. Se ele fosse, talvez a eleição atingisse outro resultado. Não exatamente com a Dilma recebendo menos votos por ele não ter sido o vice dela, pois muitos que votaram em Marina Silva o fizeram por causa do vice da Dilma. Temer, então, teria uma votação trágica, se fizéssemos a seguinte observação: “quem votaria em um candidato a Presidente da República cujo vice é o Eduardo Cunha”.

image

O caso é que teve golpe e agora Temer é o presidente. Sabe-se lá o que isso representa ou o que nos espera. Se a mídia for bastante condescendente com o governo, que é o esperado, de antemão já digo que não será boa coisa o que vem por aí. Veremos muito gesso, pior do que o que temos visto a mídia engessar a realidade dos brasileiros da divulgação do resultado das urnas em 2014 até quando se consolidou o golpe chamado de impeachment. Se a pintura for a de um “País das Maravilhas” pode ter certeza que vamos ter muita corrupção sendo encoberta e vamos ter que aguardar outra vez o PT ou outro partido de esquerda no poder para destampá-la.

Eu sou da opinião que diz que o último sujeito que alguém gostaria de ver na Presidência da República é o Aécio Neves. Mas, penso que ele tem mais direito de ocupar o cargo após esse golpe do que tem o Michel Temer. Afinal, ele foi candidato em 2014 e recebeu votos. Ou ele ou a Marina Silva ou o Eduardo Jorge ou a Luciana Genro.

Impedimento, para ser um recurso honesto, deveria anular uma presidência, anulando-se a eleição que a nomeou. Deveria-se dar ao povo nova chance de escolher o presidente. Mantendo-se ou não os candidatos que concorreram na primeira vez. A resposta nas urnas é que determinaria se o povo está mesmo caindo na lábia desses políticos corruptos, que queriam assumir cargos sem concorrer a eles e ter o caminho livre, preparado e encoberto pela mídia, para locupletar, tirar direitos do povo e assinar leis e tratados que favorecem seus financiadores. Esses políticos vão vender mais uma vez o Brasil. Seus financiadores, a maioria grupos estrangeiros, devem estar rindo à toa da nossa cara. Terão a preço de banana muitos dos nossos recursos, além de beneficiarem-se da perda de direito que vamos sofrer.

image

Bom, agora não adianta reclamar. Aliás, nem antes adiantou, pois o povo foi contra o impeachment e mesmo assim ele aconteceu. A mídia fez parecer que a opinião do público era outra e pronto e acabou. Povo tem que procurar ter é atitude se quiser ganhar alguma coisa e não voz.

Uma coisa se aprendeu nesse episódio: A mídia não representa o povo. O que expõem, defendem ou propagam esses jornalistas e veículos de comunicação mercenários não é o que o povo pensa, se analisarmos sua opinião natural, fora da condução feita pelo controle mental à distância que a mídia pratica. Falo como povo.

O que mais me impressionou foi o fato de esses senadores escolherem fazer a votação à noite. Já é difícil eles gostarem de trabalhar em horário normal de labuta. E justamente no horário do futebol da quarta-feira na Globo. Que mostrava o jogo do São Paulo contra o Atlético Mineiro no Morumbi pela Libertadores, que certamente taparia atenções. Chego a imaginar que este encontro pelas quartas de final da competição foi providenciado. E agora nem mesmo esse campeonato sul-americano de futebol é confiável pra mim. Quiçá a organizadora, a Conmebol. He, he: A elite Global conspira contra a população brasileira.

No livro “Os meninos da Rua Albatroz” há a narração de uma guerrilha entre militantes anti governo e a FEB — Força Expedicionária Brasileira — de Minas Gerais. Logo que a guerrilha começa, um subversivo é surpreendido por soldados do Exército. E para não ser capturado com vida, sofrer torturas e entregar os planos da organização guerrilheira, o militante subversivo já ia enfiando goela abaixo uma cápsula de cianeto. Artifício aprendido no “Mini-manual do Guerrilheiro Urbano” de Carlos Marighella.

Parece que aqueles que não aceitam opressão, arrogância e escravagismo, nessa nova ditadura que se instaurou ontem, 11 de maio de 2016, vão ter que estar dispostos a se valer desse recurso. Direitos de civis comuns e de trabalhadores serão cassados. Meios de estes reportar ou recorrer de abusos serão dificultados o mais que puderem.

O tipo de político que entrou na presidencia, quando determina que quer o patrimônio de alguém para transformar em obra pública, em geral faraônica, ele não mede esforços. Você não vê nunca esse tipo de político mexer no que é dele ou no que é de seus entes queridos. Eles desapropriam e indenizam mandando morar no inferno os donos de direito dos imóveis. É um MST do mal. Falo por já tê-los visto agir assim em imóveis de gente que eu conheci de perto. Essa menção é só para mostrar por alto o que faz essa gente.

Então, prepare-se, pois o tipo de socialismo que esse pessoal faz interessa mais a capitalista. Para quem a ficha ainda não caiu, as antigas lutas voltaram. Pobre contra rico, patrão contra o trabalhador e por aí vai.

Bem, hora de termos atitudes. Como eu disse aí pra cima: Povo só consegue o que quer quando tem atitude. Voz, ficou claro que não temos. E esperar por ser ouvido não é saber. Hora de preservar o orgulho. O orgulho de ser livre, o orgulho de ser respeitado e de ter dignidade. Convicção disso combinado com atitudes, como por exemplo os boicotes que já mencionei por aqui (de trabalho, de consumo, de atenção à mídia e de voto — votar pra quê?) são o bastante para meter medo nesses enganadores. Vamos todos, desde já, soltar o Luther King que existe dentro de nós e pressionar esses que dizem querer moralizar o país.

Early morning
April 4th
Shot gun out
In Memphis sky
Free at least
They took his life
They could not take his pride
(U2. “In the name of love”. — sobre a morte de Martin Luther King, a quem esse mesmo Sistema que tomou conta do Brasil a partir de ontem conseguiu matar. Mas não tirando a sua liberdade e o seu orgulho.)

2 comentários em “Ande sempre com uma cápsula de cianeto no bolso”

  1. Quanto mimimi, corruptos tem para todos os lados, a política brasileira não vale nada, o sistema é todo feito pra proteger ladrões, um exemplo. observe, só começam ser investigados sabe-se lá quantos anos depois de terem roubado. isso é um absurdo, o sistema os ajuda.

    Curtir

    1. Obrigado por comentar! Concordo com tudo o que você escreveu. Peço para ater-se que o texto não defende lado nenhum, expõe opinião do que foi a entrada do Temer no poder e o impeachment ilegítimo e arrogante da Dilma. Se encontrassem algo legítimo pra dar razão ao impeachment eu seria a favor, pois, desde a campanha eleitoral contra o Aécio a Dilma já se mostrava não capacitada ao cargo nas condições que o país estava. Minha visão do Temer nessa época era cáustica, mas, quando entrou o governo que está aí e por ter vivido na pele uns episódios nefastos que desmascararam sindicatos laborais é que pude perceber que foi importante a entrada do Temer no posto para iniciar o que muito precisamos que seja implantado: esse pensamento novo do Paulo Guedes para o Trabalho e para a Economia.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: