A luta pela sobrevivência de uma revista medíocre

images7ccms-image-000514054
IMAGEM: Da fonte da reportagem: Brasil247

A revista Veja da semana teria publicado severas denúncias que colocam alguns tucanos na mesma concepção de bandido com que a revista classifica petistas e outros esquerdistas brasileiros. Aliás, não posso deixar de citar que a revista megera não deixou de fora da suposta reportagem – não leio Veja e nem olho mais para o interior das bancas de revistas, por isso não posso afirmar o conteúdo que repasso, que foi publicado em fonte já referida nesta postagem – os nomes de políticos que ela parece receber cachê pra fazer oposição parecendo que é ela própria que faz.

A primeira leitura que se faz disso, não só os incautos, é que esse veículo de comunicação do Partido da Imprensa Golpista é sério e imparcial. E que se em outras épocas ele inocentou ou vangloriou tucanos em evidência na mídia é porque era o certo a fazer e que aquelas acusações ou rejeições sofridas por eles eram injustas e que o eleitor lá ia dar ou deu tiro no pé votando nos adversários deles.

É sabido que essa revista é instrumento de políticos salafrários que gostam de explorar a predisposição que o povo tem para acreditar em fraudes jornalísticas e tomar, por causa disso, atitudes suicidas, por isso alguns acham que para a Veja agir dessa forma estaria ocorrendo um acerto de contas entre bandidos. O mais próximo que consigo imaginar do que seria esse ajuste envolvendo a revista seria um calote que a mesma teria tomado ao não receber dos tucanos (por eles supostamente estarem na reportagem) a grana da conta pelas reportagens maldosas, visando corromper a opinião pública, que foram prestadas pela revista em favor deles.

A outra interpretação diz respeito à sobrevivência da descreditada revista. Hoje em dia ninguém gasta dinheiro comprando esse tipo de mídia ou qualquer outra impressa. Só mesmo aqueles jornalecos de vinte e cinco centavos é que ainda respiram com o seu material mentiroso, sensacionalista e desnecessário. Todos ficam o tempo todo de olho no celular hoje em dia. Mas, existir na internet é possível, porém, a concorrência é formada por veículos nacionais e internacionais, de direita, de esquerda ou que realmente não emite opinião partidária (nem mesmo subliminar), veículos sérios, sensacionalistas, tendenciosos. Dá pra Veja encarar? Só se ela se valer de excelentes estratégias de marketing de opinião pra recuperar o interesse do público que ela conseguia outrora enganar e por isso o tinha cativo.

E é isso que ela faz nessa reportagem, senhoras e senhores, se o artigo do Brasil247, que é uma fonte que gosto, mas não dá para por o dedo no fogo, não estiver corrompido. Primeiramente, se a capa for a da imagem, a revista não deixa de fazer sua oposição ao PT. Na lista de casos que o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, se esquece e a Veja cobra aparecem em destaque, por virem primeiro em uma composição vertical, as acusações sofridas por Lula e Dilma, e continua a prestação de serviço aos tucanos ao colocar seus nomes bem enterrado no final da lista. Quem lê pensa: “Isso é o de menos” ou “aqueles dois fizeram primeiro e pior”. E Veja não denuncia, conforme o artigo original, nada sobre os tucanos que o povo já não soube através dos outros veículos. Considerando que seja isso mesmo, a tática em franca operação é a que se segue.

O aparelho repressor da opinião pública, a revista Veja, estaria dando holofotes às acusações que denigrem a imagem de Lula e Dilma. O leitor estaria ou sendo jogado contra eles ou, se já contaminado pelo ódio a petistas implantado pelo Partido da Imprensa Golpista, reforçando-o. E, em seguida, pagando de imparcial e que não persegue ninguém ao ser vista denunciando gente que a revista é acusada de estar sempre acobertando e perdeu importância e ganhou antipatia junto aos leitores por isso. Ao revelar casos sobre os tucanos sabidos do grande público, ela não se compromete com eles, embora o fato de o veículo de comunicação da Abril estar a corroborar certa informação tida como duvidosa dar um status de seriedade, junto aos incautos, ao fato corroborado. Mas, com certeza já deve haver uma estratégia posterior ao objetivo atingido com o golpe, que fará com que a corrupção destampada volte a ser tapada e os processos que envolvem os tucanos sejam novamente arquivados. Como se tivessem os tirado da gaveta só para tirar o mofo.

Aprenda a se defender do sistema e das armações da mídia lendo o livro “Os meninos da Rua Albatroz“.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: