Bem-vindo ao Governo Temer – Pt.2

michel-temer-quer-eliminar-todas-as-fraudes_852651

IMAGEM: Simulando um maestro e emitindo o sinal 33 para a Maçonaria, Michel Temer gesticula o primeiro dever cumprido: Cortar o benefício do Bolsa Família dado pelo PT a uma parcela carente da população.
Represália ou corrupção?
FONTE: BlastingNews

UM GATO RECEBENDO BOLSA FAMILIA?

Digladiando verbal e saudavelmente pelo Facebook assuntos da política, questionei uma colega que achava que eu não devia incentivar o voto no PT para os brasileiros que perderão o beneficio, dado pelo partido vermelho, do Bolsa Família, o que acontecerá devido a uma regra determinando o corte, que o governo golpista vigente anunciou, conforme a fonte citada na imagem.

Eu disse para ela: Você faz criticas contraditórias. É contra a volta ou a manutenção do PT ao governo, fala que ali só tem ladrão, e, em contrapartida, acha bom o corte do Bolsa Família. Mas, pense:

Se a mixaria paga pra muita gente pobre pelo Bolsa Família deixa de ser dada, esse dinheiro vai ficar sobrando nos cofres públicos enquanto pessoas perdem poder de compra que pode ajudar a tirar produtos de prateleiras e ajudar as empresas a arrecadar. E muita gente vezes pouco dinheiro cada é igual a uma grana enorme parada nos cofres públicos. Como você mesmo disse que político é tudo ladrão, vão arrumar um jeito de fazer essa grana ir parar no bolso de cada um deles. Aí, o montante de dinheiro distribuído do Bolsa Família deixa de ser miserável, pois, são poucos políticos a receber uma fatia. Se o PT é que dava o beneficio ao povo, logo, o partido não quis dividir entre os políticos o dinheiro parado que já existia. Isto faz quem quer cortar o benefício. Você está apoiando este.

Irredutível, a minha oponente disse:

Mas, a destruição do Bolsa Família é preciso para enxugar contas do governo e o país sair da crise.

Eu, então, explanei: Você não acha que eles da classe politica deviam tirar do bolso deles ou dos superfaturamentos que fazem ou das propinas que recebem para consertar os rombos que fizeram no Governo e que precisam ser enxugados?

Para não ter que aceitar minha indagação, a mulher me replicou: Mas, conforme a reportagem, tem até nome de gato na relação de beneficiários.

E eu: Conforme a reportagem, minha cara! Conforme a reportagem!

Ora, quem está com o poder de ter essa lista de beneficiários do Bolsa Família na mão e fazer o que quiser com ela é o governo vigente. Que nem precisa contratar a grande mídia para produzir matéria intrigante duvidosa e fazer esse material chegar até a gente, pois, esta é aliada do próprio. Se essa mídia quiser fazer parecer que tem ser de outro planeta recebendo também ela faz e você (leitor) vai passar a acreditar nas duas coisas: que existem ETs e que alguns deles recebem Bolsa Família. Que não deve dar para encher o tanque da nave espacial deles, mas, dá para passear em Varginha!

Empresas de mídia diversa, inclusive informativa, como a Globo, se quiser pode rejeitar ser recrutada por golpistas para prestar desinformação para o povo. A Globo consegue faturar o que fatura só com as suas produções que visam o entretenimento: como as telenovelas, os shows de variedades, as transmissões esportivas, que são também produções. E de repente pode até parar de extorquir o público, na minha opinião, e abrir mão do dinheiro que ganha com o Criança Esperança. Ela arranca boa audiência entretendo o público — o que por si só já presta serviço pros governos com o desvio de atenção — e os anunciantes são a ela bastante generosos pagando para aparecer na hora dos intervalos comerciais entre cada bloco de exibição desses programas. Se ainda assim ela aceita golpear seu telespectador ou o leitor de seu jornal para dar suporte a grupos conspiradores é porque é instrumentalizada ou existe para isso, é um compromisso firmado durante a concessão dos canais das estações de TV e de rádio do grupo.

A obrigatoriedade de ter certa porcentagem da programação televisiva destinada ao jornalismo vem da ditadura militar. Não duvido nada se me disserem que a Globo influenciou essa regulamentação. O que fez a emissora progredir foi o telejornalismo e os governos de lá pra cá vêm colhendo louros ou contornando situações com a ajuda do jornalismo televisivo e radiofônico. Veja uma matéria resumindo isso: Clique!

Bom, há também o que considerar com relação ao anunciante. As empresas que anunciam na grande mídia fazem pressão nos governos com relação a alguns projetos sociais que eles implantam. Por exemplo: O fato de se poder consultar gratuitamente e ainda receber remédios pelo SUS incomoda companhias como a Unimed ou a Saúde Bradesco, que ficam, respectivamente, sem “clientes” para seus hospitais ou assinantes de planos médicos.

Porém, o Bolsa Família ou o Minha Casa Minha Vida não ameaçam as empresas. Já falei que o Bolsa Família aumenta – mesmo que pouco – o poder de compra de famílias, o que injeta dinheiro no mercado. Já o Minha Casa Minha Vida permite que o beneficiário utilize o benefício para comprar material de construção. Com isso, muitos depósitos que vendem material de construção, por exemplo, lucram com o consumo dos moradores das periferias onde estão alojados. A não ser que as grandes empresas queiram que só elas ganhem e não também as pequenas, os dois programas são progressistas por fazer circular dinheiro nos mercados.

Os grandes veículos de comunicação podem alegar que aumentando a concorrência para seus anunciantes dificulta para eles o investimento em anúncio e que é por essa razão que eles aceitam continuar traindo a população brasileira em seus veículos de imprensa. Mas, isso não é bem assim.

Suponhamos que um grande anunciante destine um milhão de reais para anunciar em um veículo de mídia. Com a concorrência aumentada por causa dos benefícios do governo que fazem com que o povo adquira o que precisa gratuitamente ou gaste em outros comércios, o anunciante do exemplo informa ao veículo de mídia que só poderá destinar 250 mil reais para publicidade. Detalhe: O gratuito, como no exemplo: o remédio, é o governo quem gasta comprando direto dos laboratórios farmacêuticos ou das farmácias parceiras mediante apresentação de receita dada a pacientes. Com toda certeza, os outros 750 mil reais que antes a agência de comunicação recebia podem ser rateados para que os pequenos comércios que obtiveram vantagens com a implantação dos programas sociais anunciem também no veículo em questão.

É claro que no caso da Globo, uma quebra na vaidade terá que acontecer: vai ser preciso aceitar cobrar anúncio barato para que empresas pequenas, que não a interessam no momento, anunciem nela. De repente, o Governo pode até inserir uma cláusula no projeto que diz que a verba dos programas, que é descontada em cartão magnético específico, só pode ser gasta em estabelecimentos comerciais que anunciam nos canais de comunicação de grande porte.

Postagens anteriores desta série (Leia e compartilhe):

Bem-vindo ao Governo Temer –  Pt. 1

Mais a respeito no livro “Os meninos da Rua Albatroz“.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: