O seu orgasmo pode destruir o Capitalismo

tantra2-1024x679

Tenho me interessado bastante por Magia Sexual e me aprofundado no assunto. Particularmente no que ensina o tantrismo. A coisa de reter ao máximo o orgasmo durante as estimulações sexuais e na decorrência do clímax injetar na mente a imagem de uma solicitação ao Universo, a qual, de acordo com a habilidade do tantrista, será expressa em sua realidade.

Havendo confirmação científica dessa teoria e sendo ela possível a toda humanidade, o mais comum dos desejos enviados ao Universo no momento de auge orgasmático para serem realizados seria a independência econômica.

Em outras palavras: ficar rico. Viver sem ter patrão, sem ter que trabalhar e ter de tudo até mesmo sem ter que consumir. Bastando um revirar dos olhos para que o que quer que se queira obter apareça, de alguma forma e em qualquer tempo, na realidade do aspirante.

Até aqui é fácil entender que essa prática hinduísta ameaça o modelo econômico preferido do Ocidente. Porém, a expectativa de confirmação dela é minúscula.

O maior obstáculo não é acreditar que desejos enviados ao éter, qualquer que seja a forma de envio, possa fazer modificações na realidade de alguém. É a parte física, que envolve muita concentração e capacidade de retenção ou adiamento do orgasmo até que certo potencial de energia biológica esteja pronta para ser expulsa do corpo humano, legando ao experimentador poderoso poder psíquico.

Mas, considerando que a teoria por trás da técnica esteja certa, e se de repente alguém aparece com um produto que poupa todo esse trabalho de concentração? Um produto, patenteado, que prometa ajudar no adiamento e respectiva ampliação do orgasmo.

Esse produto faria uma revolução nos hábitos humanos tal qual fez a Coca-Cola quando surgiu disponibilizando um sabor completamente prazeroso inexistente na natureza.

Remédios alopáticos e homeopáticos para acabar com a ejaculação precoce existem. Já é metade do caminho andado. A outra parte pode ser cumprida implantando-se na fórmula de um desses compostos o princípio concernente das drogas psicoativas.

Alcançando-se êxito nessa empreitada, ainda assim não se estaria pronto para gozar da cara do Capitalismo, pois, quem estivesse por trás da patente estaria dando as cartas nas bolsas de valores.

Da mesma forma que certas marcas ditam o consumo e por isso são proeminentes nos mercados que atuam, os fabricantes e comerciantes da pílula das realizações o seriam no único mercado que existiria e que suportaria nas costas todo o Capitalismo.

Só que não! No Tantra só é necessário conhecer o caminho para poder seguí-lo quantas vezes se desejar. Basta uma viagem. A dois ou a só. Uma vez que se consegue realizar as atividades sensoriais e orgânicas que perfazem a proeza da construção da própria realidade que promete a técnica hinduísta, se torna cônscio delas e se memoriza os passos a dar.

Diferente do analgésico, por exemplo, que impede substâncias de levar ao cérebro informações sobre foco de inflamações ou outro problema existente no corpo, fazendo com que a dor seja ignorada pelo não recebimento dessa mensagem pelo cérebro, a pílula das realizações proporcionaria ao ‘drogado’ conhecer os estados internos e os métodos de atraso do orgasmo que seu organismo desencadeia quando desempenha uma atividade tântrica. Mesmo sendo esta simulada por um comprimido.

Tanto é verdade que esse autoconhecimento acontece, que o Viagra já encontra concorrência na libertação que o uso massivo da droga proporciona. O objetivo desse medicamento é fazer chegar fluxo de sangue até o pênis, o que melhora a ereção, logo, auto-estimular essa atividade do corpo é questão de observar a ação do remédio durante o seu uso. Se verá que o que toma conta de tudo, na verdade, é a confiança que o usuário sente na capacidade do estimulador genital.

Porque as grandes religiões, sobretudo a cristã, são braços disfarçados do Capitalismo é que a Magia Sexual, ministrada principalmente por grupos pagãos e ocultistas, é inibida, censurada e proibida pelos líderes religiosos.

Da mesma forma sofreria inibição a droga libertadora aqui pensada. Seria ela tachada como produto ilegal e só se teria acesso a ela por meio clandestino. Um narcotráfico específico se formaria.

E todos nós sabemos que são os poderosos do meio corporativo que decidem o que é ou não ilegal, conforme suas conveniências. Que no caso, certamente alegariam se tratar de questão de saúde pública a decisão que tomassem a respeito do produto libertador.

Montariam guarda e procurariam cercear a liberdade daqueles que cometessem o crime de busca pela independência econômica. Condição mais do que suficiente para destruir o Capitalismo. Que novos Dr. Gerson possam aparecer para viabilizar esse método de cura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: