O antipetismo hoje é uma ‘Luiza que voltou do Canadá’

antipetismo

Os colegas num grupo de Whatsapp passavam pra lá e pra cá vídeos que os ajudavam a venerar o antipetismo. Nada como bater em cachorro morto pra se cultuar o ar de superior. Um outro, num perfil solo do ‘zap’, me mandou um vídeo em que pessoas limpinhas e branquinhas apareciam insinuando serem militantes ou apoiadores do MST, querendo invadir uma região em Brumadinho, Minas Gerais, que pertenceria a Vale, sugerindo que o braço político do PT entendia que a empresa perdera direitos por causa do acidente ocorrido na região, da qual ela vem fugindo das responsabilidades lhe atribuídas. E o governo moralista “paga pau”.

Em primeira instância a gente pensa que ainda não estão satisfeitos com o arraso feito na imagem do PT. Ou, então, o medo da legenda é tão grande, que a tranquilidade jamais chegará para os oponentes dela.

Só que o petista está quieto num canto, abatido, derrotado, à espera da reorganização da nação para enfim escolher para que lado vai. Muitos mudaram de lado antes mesmo de findada a eleição 2018. Eu, por exemplo, vivia cercado de petistas. Hoje estou cercado de bolsonaristas. E sem ter mudado ninguém à minha volta.

Quem anda fazendo oposição ferrenha ao Governo Bolsonaro são pessoas que possuem poder para fazer aparecer suas ações, cheias de objetivos que não interessam nem um pouco ao governo deixar serem cumpridos, e que utilizam a efígie radical dos petistas para ganhar atenção suas causas, se mantendo os autores nas escuras, longe de desconfiarem de quem são os verdadeiros insurgentes e quais são seus verdadeiros objetivos. “Deixem que os inocentes dos bolsonaristas transitem pra lá e pra cá nosso material de guerra“, devem falar nos redutos onde se escondem.

Por outro lado, o próprio Governo Bolsonaro, especialista em propagar fakenews, como se suspeita, precisa que o antipetismo continue existindo. Se isso pára, a atenção das pessoas é desviada para aquilo que o governo quer esconder até que possa ser mostrado, quando não dará mais para fazer nada pra mudar.

Imagine o quanto a audiência dos telejornais da Globo e todo o material do PIG não despenca se de-repente o antipetismo acaba? É bem capaz desses grupos de mídia, para o próprio bem gritarem: “Volte PT”, “Faça tudo de novo”, “Eu quero vender ódio”.

O antipetismo hoje faz o papel que fez a Luiza que voltou do Canadá. Aquele meme de 2012 que fez a paraibana filha de um engenheiro famosa e o Youtube crescer e se tornar, no Brasil, o que é atualmente. Aquele vídeo importantísssimo, que não levava ninguém a lugar algum, mas, milhares de pessoas o espalhou mesmo assim. Tal qual fazem nas redes sociais na internet e nos celulares os antipetistas com seus virais.

O curioso é que o antipetismo começou a ganhar forma em 2012. Três anos antes, o Wikileaks divulgou que Michel Temer trocara telegramas com a Casa Branca em 2006, reivindicando intervenção no Brasil, preocupado com o rumo que o Brasil tomava em direção ao socialismo.

A CIA, então, teria treinado o juíz Sérgio Moro, hoje ministro de Bolsonaro, para conduzir uma operação visando destruir a imagem do PT já em 2013. Mas, não foram eficientes à tempo e o pouco de amor pelo PT que ainda existia na população fez com que Dilma Rousseff fosse re-eleita. Temer se mantinha como vice dela e ficara à espera do momento em que o Tio Sam o faria subir de posição na presidência.

Eu não ajudei a eleger Jair Bolsonaro. Mas, e aí? Vou passar quatro anos rejeitando e secando tudo o que o governo fizer? Vamos, toda a nação, ficar estagnados, esperando a próxima eleição?

Eu não! Sou ateu (vocês não acham que eu continuaria cristão depois do bolsonarismo ter surgido, acham?), mas, esta vou retirar da Bíblia: “Examinai tudo, retendes o bom“. É claro que tem coisa boa vindo por aí. Desde que saibamos lidar com elas e acima de tudo colaborar. E deixar de lado os bolsonaristas o antipetismo é tão importante quanto a dor de cotovelo os esquerdistas.

O antipetismo é uma doença neurológica, precisa ser tratada. O paciente se sente numa sala de parto durante o tratamento. E tal qual a mulher que quer regozijar com o fato de ser mamãe tem que antes passar por uma imensa dor, o Brasil não será consertado sem que passemos pelo mesmo. Sacrifícios advirão. Mas, depois da dor, será só alegria.

Um outro exemplo de que quando nos submetemos a tratamentos e nos livramos do mal que nos acomete a gente vê a vida mudar para melhor: Não é verdade que quando um ex-drogado palestra sobre si ele conta que subiu na vida depois que deixou o vício?

Neste caso tem alguns cuidados a serem tomados para não haver recaída. Geralmente, eles comentam que encontraram a salvação na fé em Jesus Cristo. Bem, incomodam os outros, fazem seu dinheiro explorando a fé religiosa. Porém, isso não é tão honesto, mas, no Brasil não é nenhuma irregularidade. Melhor não acabar com essa boquinha pra não termos de volta o drogado, que é muito pior do que o alienado.

É só controlar para que os caras não se transformem num Malafaia, num Macedo ou num Santiago. Senão, ó, o poder faz a cabeça e podem fazer com que Jesus vire Jah. Se é que me entendem! E o número de igrejas que não pagam impostos e ainda assim merecem a condescendência do presidente aumentará. É bom lembrar que os seguidores de Jah não vão atrás de pão e vinho pra fazer seus milagres ou jejum pra entrar em estado de gnose.

Dá pra perceber com essas ilustrações que banir da natureza o antipetismo só fará o país crescer?

Eu reclamei que Bolsonaro não fala para a população em cadeia nacional de radio e televisão pra deixar bem explicadinho, tirando os medos e dúvidas do povo, seus projetos, sobretudo a Reforma da Previdência. Visando isso destruir o marketing destrutivo dos apelidados de petistas e produzir garantias para a população quanto ao que reza as páginas da proposta para a aposentadoria dos trabalhadores.

Um colega comentou no meu comentário que Bolsonaro está sendo muito cobrado e que gostaria que os outros presidentes do Brasil antes dele também tivessem sido. Mas, pensemos: Quem votou nos outros presidentes? Não foram os mesmos eleitores que votaram em Bolsonaro, uma vez que o antipetismo mudou a ideologia de todo mundo? Não cobraram dos outros presidentes antes por quê? Já que cobram agora. É pra não cometer os mesmos erros, certo? O principal: não realizar cobranças.

Combatemos então o antepetismo e os usurpadores da má fama dos petistas. Aí, sim, mantendo o foco no que importa, vamos realmente vencer essa batalha e salvar o país. Unidos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: