Esteja imune aos ataques de Gang Stalking

psicotronic attack

Gang stalking é um técnica desenvolvida para provocar esquizofrenia em massa. O seu celular pode lhe transmitir em baixa frequência sinais que lhe causam o condicionamento objetivado. Em uma ligação automática ou durante uma conversa.

A outra forma de enviar esses sinais é através de armas psicotrônicas. As novas sirenes tanto da polícia quanto das ambulâncias disparam sons psicotrônicos, que cuidam de fazer condutores e pedestres paralizarem e abrirem passagem. De acordo com a intensidade do sinal disparado, um criminoso pode ser paralizado em fuga ou até mesmo dentro de um esconderijo e em seguida ser capturado. Afetará a todos ao redor, mas, o fim justificaria o meio.

Uma vez apresentando quadro de esquizofrenia, a vítima busca ajuda médica. O médico incondicionalmente, e até sem estar a par de ter havido ataque psicotrônico sobre seu paciente, irá tomar procedimentos como internação ou uso de medicamentos psiquiátricos. Aí sim, levam o indivíduo a adquirir esquizofrenia ou mal pior. Em consequência desse tratamento ocorre a debilitação de seu sistema imunológico, que pode levá-lo à morte. O que poderia ser um objetivo co-lateral do ataque.

Cenários montados como o pânico que a mídia vem fazendo com a Covid-19 podem levar à paranóia. Portanto, pode ser que a pandemia atual seja também tática de gang stalking sendo aplicada nas populações mais afetadas pelo pânico.

Há cenas de telenovela cuja sonorização de fundo visa aumentar o drama e consequentemente a predisposição para provocar no telespectador as emoções que viabilizam programação de mensagens, as quais vão implantadas na representação dos atores. Muitas vezes querem com isso apenas audiência e público cativo, que faz vender produtos, mas, por vezes desejam implantar mensagens políticas. Creio que ninguém duvide que isso funcione muito bem.

As emoções apropriadas são a melancolia, a piedade, o pavor, o medo, a repugnância, a pena, a frustração, o drama, a vitimização, a infantilização, o emburrecimento provocado pela banalização cômica de valores. Tudo que compõe as produções de dramaturgia televisiva. Que acompanhada de fundo musical e interferências na imagem – como os efeitos especiais – colocam o indivíduo observador em estado de letargia, completamente receptivo às sugestões e sinais que partem da televisão, fazendo da mídia audiovisual a mais eficiente no cumprimento do objetivo de lavar cérebros ou embrenhar engenharia social.

Não é à toa que as pessoas após saírem de uma exibição televisiva manifestam muito do que recebeu de sugestão visualizando as cenas e ouvindo a trilha sonora. O exemplo mais clássico é a repetição de bordões, como por exemplo o “ai como sou vadia”, disparado por uma personagem do programa “Zorra Total” da TV Globo há alguns anos, mas que se ouve falarem no meio público até hoje.

Também não é a toa que a doutrina acontece com o horário fixo. A inserção de informações com horário pré-determinado funciona melhor do que se ela acontecesse aleatoriamente, sem que o observador esteja já preparado para se expor ao que vai receber.

O celular é uma mídia audiovisual. Taí a semelhança com a televisão e o cinema que faz dele uma excelente arma para prática de gang stalking. A comunicação em via de mão dupla é outro beneficiador da tática. O usuário podendo responder ao que está sendo perguntado ou perguntar sobre algo que foi exposto a ele, tende a se deixar envolver por mais tempo com os doutrinadores ou com o veículo de doutrinação. Se torna um cliente ou paciente cativo. O imediatismo – que muitas vezes é dado por robôs – contorna a dificuldade de usar o poder do horário pré-determinado para o ataque.

Essa técnica é também utilizada com objetivos comerciais. A dependência e uso obsessivo do celular seria um efeito desta técnica. A predisposição que temos hoje para fazer compras eletronicamente, comprar produtos non sense ou totalmente sem utilidade, dar atenção e ainda participar de votação de reality shows televisivos, contratar serviços cuja necessidade se revelará inválida em pouco tempo e entre outras coisas colocam o assinante na condição de endividado e inadimplente são subprodutos de gang stalking. Tá aí um combate à alegação de que comunistas estariam por trás do gang stalking.

Esse quadro de obsessão consumista deixa a sociedade desestabilizada. Se torna ela presa fácil para o controle de terceiros. Controle mental que permite a quem o faz usar o ser zumbi não só em comportamentos de compra ou de disciplina social, mas, também para prática de crimes.

Muitos dos casos de franco atiradores em escolas ou dentro de cinemas foram antecedidos de perturbações ou estimulações feitas à mente do executor, ocorridas à distância com uso de equipamentos apropriados para o ataque, associados ou não ao uso de drogas, uso disseminado pelo mesmo pessoal por trás do ataque.

Dizem que a tecnologia 5G proverá aos controladores de mente, de uma vez por todas, esse poder sem precisar associar qualquer outro instrumento de persuasão psicológica de massas. Quanto mais rapidez de acesso, menos tempo para se processar raciocínios. O pensamento é totalmente tomado pela atividade em curso, que certamente ao seu término dispara outra atividade coordenada pelo manipulador. Não podemos esquecer que vivemos só o presente e que só o pensamento existe. Manipular alguém é manipular seus pensamentos.

Resta saber quem estaria por trás do emprego da técnica. Alguns conspiracionistas acusam os sionistas, que conforme eles estariam por trás da mutação do coronavirus, que seria arma biológica para provocar genocídio inicialmente na população não judia nos Estados Unidos, e denunciam um tal projeto Zyphr, que teria o governo do mesmo Estados Unidos como alavancador. Apesar de informal essa informação, algumas pistas nós levam a vincular Donald Trump e Jair Bolsonaro ao sionismo. Principalmente a preocupação excessiva com os interesses de Israel.

Mas, cruzamento de informações elevam a culpa à outras nações, como a China, ou a grupos de poderosos multinacionais, donos de grandes negócios, como Bill Gates e os Rockfeller, estes judeus e aquele já mencionado como simpatizante do judaísmo, interessados em redução populacional para gestão do capitalismo e interessados em migração de excedentes populacionais de povos do Primeiro Mundo para áreas desapropriadas pela pandemia de Covid-19 em países latinoamericanos, africanos e asiáticos. O desmatamento da Amazônia teria o objetivo de receber desses excedentes. Qualquer semelhança com o arrebatamento narrado na Bíblia, instrumento judeu de gang stalking, é semelhança mesma.

No mais, desconsidere todas as acusações feitas por se tratarem de teorias vagas suspeitas de se originarem de grupos de extrema-direita em busca de causar desinformação, distração com assuntos que prendem a atenção ou mover pessoas a combater seus adversários. Mas, não despreze a técnica, pois, ela pode ser percebida em prática no meio da sociedade.

A.A.Vítor – Autor do livro “Os meninos da Rua Albatroz”, cujo capítulo “Planejadores do futuro sombrio” previu o momento atual. Sobre saúde e espiritualidade leia: “A magia que enriqueceu Tony”. Sobre empreendedorismo, relação interpessoal e sexo leia: “Contos de Verão: A casa da fantasia” e “Todo o mundo quer me amar”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: