Cuidando da própria vida

Os passos para levar uma vida feliz são:

Focar sempre no que quer em vez do que não quer. Sua mente comunica com o Imanifesto. Esta comunicação se dá na forma de vibrações que você emite e é chamada de prece. Essas vibrações são criadas pelos sentimentos que seus pensamentos te fazem ter.

O Imanifesto atende suas preces provendo para sua experiência todos os elementos contidos nela. Sem distinção do que lhe agrada e do que não.

Portanto, foque só no que é do seu interesse vibrar e emitir até o mundo que cuida das materializações. Deixe de fora qualquer pensamento que lhe causa emoção que não lhe interessa, pois, a vibração das emoções que você produz é que vão até o Absoluto para serem realizadas.

A melhor forma de focar no que quer é viver no presente. Viver no presente é estar plenamente atento ao agora. Se você está lendo este texto, atente-se apenas a ele. Se porventura brotar um pensamento fora desse escopo, volte sua atenção ao texto. Isto é focar no presente.

Quando fazemos cálculos para o futuro ou remoemos passagens da vida que levamos estamos com o foco no passado ou no futuro. Saímos, então, do presente. E emitimos vibrações nem sempre convenientes a nós.

Isto não é de todo mal, mas, é necessário cuidar para não permitir que emoções sejam criadas e saiam desgovernadamente rumo ao infinito. Alguma realização irá ocorrer inevitavelmente se não se cuidar. O poder de materialização da mente é potente.

Outra coisa: Procure sentir bem-estar o máximo de tempo que puder. O bem-estar é o sinal de que você está emitindo vibrações de seu interesse. E essas inexoravelmente rumam para o infinito em busca de te dar ainda mais bem-estar.

Portanto, se de repente se sentir cabisbaixo, deprimido ou odioso, busque fazer algo que lhe ocupe a mente com sensações otimistas, nem que seja assistir um filme de comédia ou comer uma guloseima. “Quem canta os males espanta” cabe aqui. Proferir mantras ou orar também cabe.

O importante é ocupar a mente com coisas que agradam, assim não se dá oportunidade para o “tinhoso” – ou a tentação de produzir vibrações maléficas – agir.

O último toque é gostar de si mesmo. Se apaixonar por si próprio. Fazer de conta que você é outra pessoa e quer conquistar a si mesmo. Ser narcisista mesmo!

Dessa forma, você sabe o que busca no outro e sabe também o que o outro quer para si. Sua tarefa, então, é cuidar para emitir as vibrações que equivalem com as que o outro emite. Aí, fechou: caso amoroso à vista!

Este texto voltará a ser debatido. Mas, não perca tempo aguardando para conhecer mistérios que podem fazer da vida que procuras a própria. Leia o livro “A magia que enriqueceu Tony“.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: