Cesta de bambu e bolinhos de chuva

O capítulo 2 do livro “Os meninos da Rua Albatroz” também remete aos comes e bebes de emergência, bem como ao “jeitinho brasileiro” para se conseguir algum trocado. Tôim e sua irmã Deia certa vez colocaram em uma cesta de madeira os bolinhos de chuva – aqueles feito com farinha de trigo, açúcar, manteiga e ovos – que a mãe havia deixado em casa para eles utilizarem no café da manhã, uma vez que a região não contava ainda com padaria e comprar pão francês não era muito fácil. Os irmãos, aproveitando haver um conjunto de casas populares a ser construídas em uma avenida abaixo da casa onde moravam, passaram a mão na cesta e foram angariar alguns centavos por unidade de bolinho de chuva, que eram vendidas informalmente para os operários que construíam o conjunto habitacional.

cesta com bolinho de chuva