Esteja imune aos ataques de Gang Stalking

psicotronic attack

Gang stalking é um técnica desenvolvida para provocar esquizofrenia em massa. O seu celular pode lhe transmitir em baixa frequência sinais que lhe causam o condicionamento objetivado. Em uma ligação automática ou durante uma conversa.

A outra forma de enviar esses sinais é através de armas psicotrônicas. As novas sirenes tanto da polícia quanto das ambulâncias disparam sons psicotrônicos, que cuidam de fazer condutores e pedestres paralizarem e abrirem passagem. De acordo com a intensidade do sinal disparado, um criminoso pode ser paralizado em fuga ou até mesmo dentro de um esconderijo e em seguida ser capturado. Afetará a todos ao redor, mas, o fim justificaria o meio.

Uma vez apresentando quadro de esquizofrenia, a vítima busca ajuda médica. O médico incondicionalmente, e até sem estar a par de ter havido ataque psicotrônico sobre seu paciente, irá tomar procedimentos como internação ou uso de medicamentos psiquiátricos. Aí sim, levam o indivíduo a adquirir esquizofrenia ou mal pior. Em consequência desse tratamento ocorre a debilitação de seu sistema imunológico, que pode levá-lo à morte. O que poderia ser um objetivo co-lateral do ataque.

Cenários montados como o pânico que a mídia vem fazendo com a Covid-19 podem levar à paranóia. Portanto, pode ser que a pandemia atual seja também tática de gang stalking sendo aplicada nas populações mais afetadas pelo pânico.

Há cenas de telenovela cuja sonorização de fundo visa aumentar o drama e consequentemente a predisposição para provocar no telespectador as emoções que viabilizam programação de mensagens, as quais vão implantadas na representação dos atores. Muitas vezes querem com isso apenas audiência e público cativo, que faz vender produtos, mas, por vezes desejam implantar mensagens políticas. Creio que ninguém duvide que isso funcione muito bem.

As emoções apropriadas são a melancolia, a piedade, o pavor, o medo, a repugnância, a pena, a frustração, o drama, a vitimização, a infantilização, o emburrecimento provocado pela banalização cômica de valores. Tudo que compõe as produções de dramaturgia televisiva. Que acompanhada de fundo musical e interferências na imagem – como os efeitos especiais – colocam o indivíduo observador em estado de letargia, completamente receptivo às sugestões e sinais que partem da televisão, fazendo da mídia audiovisual a mais eficiente no cumprimento do objetivo de lavar cérebros ou embrenhar engenharia social.

Não é à toa que as pessoas após saírem de uma exibição televisiva manifestam muito do que recebeu de sugestão visualizando as cenas e ouvindo a trilha sonora. O exemplo mais clássico é a repetição de bordões, como por exemplo o “ai como sou vadia”, disparado por uma personagem do programa “Zorra Total” da TV Globo há alguns anos, mas que se ouve falarem no meio público até hoje.

Também não é a toa que a doutrina acontece com o horário fixo. A inserção de informações com horário pré-determinado funciona melhor do que se ela acontecesse aleatoriamente, sem que o observador esteja já preparado para se expor ao que vai receber.

O celular é uma mídia audiovisual. Taí a semelhança com a televisão e o cinema que faz dele uma excelente arma para prática de gang stalking. A comunicação em via de mão dupla é outro beneficiador da tática. O usuário podendo responder ao que está sendo perguntado ou perguntar sobre algo que foi exposto a ele, tende a se deixar envolver por mais tempo com os doutrinadores ou com o veículo de doutrinação. Se torna um cliente ou paciente cativo. O imediatismo – que muitas vezes é dado por robôs – contorna a dificuldade de usar o poder do horário pré-determinado para o ataque.

Essa técnica é também utilizada com objetivos comerciais. A dependência e uso obsessivo do celular seria um efeito desta técnica. A predisposição que temos hoje para fazer compras eletronicamente, comprar produtos non sense ou totalmente sem utilidade, dar atenção e ainda participar de votação de reality shows televisivos, contratar serviços cuja necessidade se revelará inválida em pouco tempo e entre outras coisas colocam o assinante na condição de endividado e inadimplente são subprodutos de gang stalking. Tá aí um combate à alegação de que comunistas estariam por trás do gang stalking.

Esse quadro de obsessão consumista deixa a sociedade desestabilizada. Se torna ela presa fácil para o controle de terceiros. Controle mental que permite a quem o faz usar o ser zumbi não só em comportamentos de compra ou de disciplina social, mas, também para prática de crimes.

Muitos dos casos de franco atiradores em escolas ou dentro de cinemas foram antecedidos de perturbações ou estimulações feitas à mente do executor, ocorridas à distância com uso de equipamentos apropriados para o ataque, associados ou não ao uso de drogas, uso disseminado pelo mesmo pessoal por trás do ataque.

Dizem que a tecnologia 5G proverá aos controladores de mente, de uma vez por todas, esse poder sem precisar associar qualquer outro instrumento de persuasão psicológica de massas. Quanto mais rapidez de acesso, menos tempo para se processar raciocínios. O pensamento é totalmente tomado pela atividade em curso, que certamente ao seu término dispara outra atividade coordenada pelo manipulador. Não podemos esquecer que vivemos só o presente e que só o pensamento existe. Manipular alguém é manipular seus pensamentos.

Resta saber quem estaria por trás do emprego da técnica. Alguns conspiracionistas acusam os sionistas, que conforme eles estariam por trás da mutação do coronavirus, que seria arma biológica para provocar genocídio inicialmente na população não judia nos Estados Unidos, e denunciam um tal projeto Zyphr, que teria o governo do mesmo Estados Unidos como alavancador. Apesar de informal essa informação, algumas pistas nós levam a vincular Donald Trump e Jair Bolsonaro ao sionismo. Principalmente a preocupação excessiva com os interesses de Israel.

Mas, cruzamento de informações elevam a culpa à outras nações, como a China, ou a grupos de poderosos multinacionais, donos de grandes negócios, como Bill Gates e os Rockfeller, estes judeus e aquele já mencionado como simpatizante do judaísmo, interessados em redução populacional para gestão do capitalismo e interessados em migração de excedentes populacionais de povos do Primeiro Mundo para áreas desapropriadas pela pandemia de Covid-19 em países latinoamericanos, africanos e asiáticos. O desmatamento da Amazônia teria o objetivo de receber desses excedentes. Qualquer semelhança com o arrebatamento narrado na Bíblia, instrumento judeu de gang stalking, é semelhança mesma.

No mais, desconsidere todas as acusações feitas por se tratarem de teorias vagas suspeitas de se originarem de grupos de extrema-direita em busca de causar desinformação, distração com assuntos que prendem a atenção ou mover pessoas a combater seus adversários. Mas, não despreze a técnica, pois, ela pode ser percebida em prática no meio da sociedade.

A.A.Vítor – Autor do livro “Os meninos da Rua Albatroz”, cujo capítulo “Planejadores do futuro sombrio” previu o momento atual. Sobre saúde e espiritualidade leia: “A magia que enriqueceu Tony”. Sobre empreendedorismo, relação interpessoal e sexo leia: “Contos de Verão: A casa da fantasia” e “Todo o mundo quer me amar”.

A difícil tarefa de ser eleitor no Brasil

Recebi um exemplar do jornal Brasil de Fato de hoje, que destaca a manobra da Rede Globo, do STF, refém do juíz Sérgio Moro, e dos tucanos, representando a ala conservadora da política nacional, para impedir a candidatura à presidência da república neste ano de 2018 do ex-presidente Lula. Fato que se ocorrer destruirá todos os planos da corja por trás da Operação Lavajato (é tão acusada de ser fraudulenta essa operação, que se pode escrever o nome dela de qualquer jeito).

Juízes, burgueses, políticos corruptos, investidores internacionais, sobretudo do Petróleo, grupos de comunicação, suspeita-se de supostos judeus organizados (Alckmin, Aécio, Luciano Huck pra ficar só no Brasil) visando a manutenção de sua hegemonia em segmentos de mercado no país, e agentes menores estariam acuados havendo esse panorama de Lula reeleito para o “V” de vingança que se esboça.

Chega a ser tão óbvio de que há interesse anti-democrático e anti-trabalhador no foco dessa sentença, que se até mesmo o brasileiro que foi irremediavelmente afetado pela moldagem de opinião paga à Globo exigisse que Lula participasse da eleição, mantendo-se assim a postura certa de preservar a democracia e de querer mostrar nas urnas a sua verdadeira opinião, votando no seu real candidato e não nos que operam para que sejam eleitos, uma reação ao golpe que visa escravizar o trabalhador, tirar a soberania do país e dar ainda mais mamata para as elites que comandam tecnicamente a sociedade, que estão por trás dos principais negócios e do capital que giram a economia brasileira, se obrigaria uma retomada do desenvolvimento que se chegou a experimentar nos áureos tempos petistas, desta vez inteiramente com os pés no chão.

Mesmo que Lula ganhe e que haja verdade no que propagaram sobre a integridade do PT para as pessoas absorverem, nenhum político que ocupar o Palácio da Alvorada, o Senado ou as câmaras de deputados estará com a consciência tranquila para exercer seu cargo. Pensará muitas vezes antes de qualquer tentativa de desvio moral. O que se pode dizer que essa tal operação trouxe de bom para a política nacional é isso.

Até Jair Bolsonaro, se quiser dar um exemplo de civismo para seu público, ele que está melhor colocado na disputa contra Lula à presidência da república, conforme espalham os institutos de pesquisa de opinião pública, deveria exigir decência ao juíz Sérgio Moro e seus assessores da nata do STF para promover justiça e não golpe. Afinal, Bolsonaro não precisa ter medo da popularidade do metalúrgico.

Por enquanto, o que o povo suplica é por respeito ao seu voto. Se for simples assim: Dar as cartas para a população um STF e um juíz em específico, que estariam recebendo investimento de grupos estrangeiros para inibir a candidatura de Luís Inácio da Silva e conduzir ao governo da nação um determinado candidato, provavelmente tucano, qual o aspirante ao cargo presidencial que não fizesse parte dessa quadrilha estaria livre de também sofrer perseguição, impeachment e outros instrumentos para interromper seu governo? Se a cúpula comandante não gostar do eleito, ela o tira. Bolsonaro estaria desde já defendendo o voto de seu próprio eleitorado. A não ser, é claro, que ele faça parte do conluio conspirador! Ele diz que não faz. Mas, é aquele negócio: “Falsidade ideológica é virtude no meio político mundial“. Chega a ser o lema: “Ou se é honesto, ou se é político“.

Eu vivi os “Anos de chumbo“, nasci em sessenta e cinco, e não posso negar que aqueles tempos não foram tão cruéis para o cidadão comum como serão se o país oficializar esse estado de sítio que é o STF atuar na política bancando o justiceiro, tendo a Rede Globo e a mídia corporativa subordinada a ela como capataz para o serviço de adestramento da população. Se tiver que ter golpe militar para colocar os militares no poder novamente façam antes de civis incompetentes e mal intencionados inibirem essa possibilidade. Prefiro aquela vida da minha infância e adolescência do que ser escravo do Poder global, ser trabalhador e cidadão explorado por um grupinho de gringos e de babacas tupiniquins metidos à besta. Os militares pelo menos criavam e mantinham estatais e respeitavam o trabalhador. Não vou me sujeitar. Virarei um homem-bomba. Um sandinista. Um autêntico militante do Baader-Meinhoff, meu grupo subversivo preferido.

E para o caso de Lula sofrer a inibição do direito de concorrer às eleições 2018, havendo ou não bom senso em defender esse direito por parte de seus adversários, o público tem uma missão a fazer. É claro que se trata de um recrutamento cuja adesão será mais fácil aos esquerdistas. Se não há mais legalidade nesse país, se uma quadrilha se julga dona dele e põe como chefe de estado quem ela quiser, se nosso voto não valerá nada se não for em quem ela quiser, recorreremos (porque estou dentro) à anarquia como forma de governo. Nada respeitaremos. Baderna total. Faremos valer nossos direitos com base na força bruta.

Poxa, se trata de um exército de mais de cinquenta milhões de pessoas. Boicote de consumo, greves, irreverência nas ruas. Quero ver se vai haver tantos policiais na rua para conter isso. Quero ver caso prenderem, de verdade ou de mentirinha, uns gatos pingados e fazerem aparecer na televisão o que fizeram, se isso vai botar medo e consecutivamente ordem na população. “Necessidade não tem lei“, vão é aprender na marra, na linguagem que eles entendem, o sentido dessa frase que há muito é, inconscientemente, lema de quem tem fome.

A TV Globo já induz mesmo seu bobo público a taxar de baderneiro quem brada contra os interesses dela. Sim, sentenciar o ex-presidente é interesse também dos Marinho. Ela propaga que quem se deixa levar pelo sentimento de injúria com a situação que ela é uma das protagonistas, impede o bom andamento da democracia. Só falta então a baderna em vias de fato, o preconceito já é legalmente disseminado pela corrupta, no entender de muitos, empresa de comunicação. Esperemos o motivo cabal então para nos entregarmos ao total descontrole.

Como pode: uma legião de pessoas suplicando contra a condenação do Lula e só porque a megera emissora de televisão não mostra a verdade e instrui seus pau-mandados (Bandeirantes, SBT, Veja, IstoÉ, Folha de São Paulo) a fazer o mesmo, faz parecer que esse fato não existe? Existe sim. E é mais gente do que se imagina os que mesmo não se interessando em votar no Lula querem a candidatura dele para ter pelo menos a impressão de que seu voto vai ser respeitado e de que seu país ainda é seu e pode ser que ele não será entregue.

E olha isso que o STF, o Ministério do Trabalho e a Polícia Federal têm conhecimento, é de suma importância, e não dão qualquer atenção: Sem haver ainda um governo lhe favorecedor eleito legalmente as empresas já estão deitando e rolando cheia de abusos para cima do trabalhador e do consumidor, principalmente as de telecomunicação. Imagine o que advirá quando se instaurar o governo que esse golpe contra a democracia brasileira quer botar lá, que já tá aí baixando as guardas do trabalhador para seus gestores enfiarem o supapo?

Então, povo, não se deixe intimidar e não faça valer interesses que não são os seus e nem são benéficos a você. Entenda melhor esse processo e busque as notícias nos veículos menores, pois, seus custos podem ser pagos por anunciantes de menor porte, que, é bom que se diga, também têm interesse em acabar com essa cúpula golpista que se instalou na política brasileira, pois, são também afetados por ela. Seus negócios são facilmente abocanhados pelos concorrentes participantes da corja imperialista ou são destruídos, sem importar se eles empregam. Só com essa atitude você já está fazendo algo para moralizar esse país, sem ter que se preocupar se o que faz é o certo. O grande medo do brasileiro é o de se comprometer, já que não consegue obter informação segura, logo, evitar a informação subsidiada e fraudulenta que propaga a Grande Mídia e as redes sociais da internet é o melhor caminho. Seja menos vulnerável.

Conheça o site Tripletas. Clique!

Mantras da Libertação

MANTRAS LIBERTADORES DE CRENÇAS

Tudo é questão de desejar a libertação.
E de buscar um mundo novo.
De parar a escravidão.

Não leio jornal, não ouço rádio, não vejo televisão.
Filhos da terra saiam dessa prisão.

Tudo é questão de desejar a libertação.
E de buscar um mundo novo e de parar a escravidão.

Não preciso estar na moda.
Nem de ir em badalação.
Filhos da terra saiam dessa prisão.

Tudo é questão de desejar a libertação.
E de buscar um mundo novo.
De parar a escravidão.

Não preciso de futebol.
Nenhuma outra competição.
Filhos da terra saiam dessa prisão.

Tudo é questão de desejar a libertação.
E de buscar um mundo novo e de parar a escravidão.

Não houve nenhum Calvário, nenhuma ressurreição.
Filhos da terra saiam dessa prisão.

Tudo é questão de desejar a libertação.
E de buscar um mundo novo.
De parar a escravidão.

Da natureza é que se precisa e não da indústria de alimentação.
Filhos da terra saiam dessa prisão.

Tudo é questão de desejar a libertação.
E de buscar um mundo novo.
De parar a escravidão.

Prosperar é ser feliz, estar em paz e em comunhão.
Filhos da terra queiram esta sensação.

Tudo é questão de desejar a libertação.
E de buscar um mundo novo.
De parar a escravidão.

Limpo a minha mente do modo mundano de pensar.
Vou ao encontro da minha estrela e volto a brilhar.

(Extraído do livro “Os meninos da Rua Albatroz”)