Criando uma teoria sobre conspiração

Não há um só leitor, ou seja: pessoa esclarecida, que tenha dúvida de que as informações que chegam até nós vindas da grande mídia, mais precisamente da grande imprensa, não se pode dar fé sem qualquer tipo de questionamento. O mundo se configurou de forma que há um lado composto de humanos que controlam outros e outro lado composto por humanos controlados. E os que controlam o fazem porque atingiram um status quo bemquisto demais, cheio de poder e regalias, para ser abandonado assim sem reação por si ou pelos seus e perder com isso o conforto esperado de se perdurar por gerações e gerações de familiares caso de repente o gado soltar-se do curral.

Esses que controlam têm a ciência e a grande mídia em seu poder. São donos desses veículos propagadores de conhecimento, entre eles as universidades e as instituições de pesquisas, e de informação. E por essa razão as informações que chegam ao meio controlado são duvidosas. São acusadas de serem engessadas antes de passadas, pois, de porte do saber correto os entes controlados assumem total condição de deixar essa situação de servo-refém do sistema que os controladores governam e passam a ameaçar o status quo, senão também o posto, dos que precisam de colaboradores para manter sua doce vida aristocrática intacta.

E quando pessoas que sabem da sua condição de servo-refém resolvem combater seus escravizadores para se tornarem livres de seu sistema e com isso provar de uma existência mais digna, elas optam pelo ataque com as mesmas armas do inimigo: a informação paralela. Aliás, o terrorismo informacional além de ser mais eficiente em batalhas é também mais limpo – costuma não haver sangue ou dor quando ele é aplicado – e mais barato, está à altura de qualquer um que se predispõe a adotá-lo, bastando ter uma vasta imaginação para compor teorias que derrubam as doutrinações inimigas, habilidade para divulgá-las, eloquência para conquistar adeptos e coragem, muita coragem, para contrapor os assuntos mantidos como higienizados.

A parte da difusão das ideias elaboradas é que é a mais complicada, pois, o combatente informacional não tem a opção de contar com os melhores veículos de comunicação para chegar ao grande público. Estes pertencem ao lado combatido. E alcançar muitos adeptos para aliar-se aos embates é que é o grande objetivo da luta. Muita gente do meio controlado pensando uniformemente sob uma linha de pensamento que agride o sistema cria em um contingente massivo um comportamento nefasto para a elite dominante.

Toda Teoria Conspiratória no fundo estabelece uma luta entre classes. Como aqui o fim justifica os meios, o fato de haver absurdos ou mentiras nas teorias profundidas não intimida nem um pouco os mentores, chamados de conspiracionistas. E por vezes, aqueles que são levados a defender essas teorias são tomados de grande dúvida se não se trata mesmo da verdade o que é profundido nelas, tamanha é a capacidade que elas têm para conduzí-lo a um raciocínio bem esclarecedor.

Por vezes, também, os que são alvos dessas teorias sentem-se encurralados, querendo saber como foi que o conspiracionista conseguiu descobrir a verdade que eles encobrem. Acontece muito de serem dotados de grande intuição ou de sensibilidade mediúnica os que elaboram tais ideias contestadoras e são essas faculdades humanas que lhes ajudam em seu trabalho de recrutamento. Daí a primeira necessidade do aspirante a conspiracionista: ter grande desenvolvimento da intuição. Providenciar saber dentro desse escopo é fundamental, daí a razão de muitos teóricos da conspiração serem espiritualistas. Não confundir, é claro, aqueles que criam teorias conspiracionistas para defender-se dos que atacam a sua religião.

Uma notícia desta semana que tomou conta das conversas nas redes sociais na internet foi a delação de Joesley Batista, dono da JBS, sobre uma suposta gravação envolvendo o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves em pagamento de propina para o fim de comprar o silêncio de Eduardo Cunha em um suposto esquema de corrupção. A palavra “suposto”, empregada pelos veículos da grande mídia que deram a notícia, é usada exatamente para dar ar de que a denúncia pode ser falsa e é melhor, nesse caso, os receptores da notícia terem precaução antes de dar crédito e espalhá-la. Quando o acusado é gente que a imprensa sob a verba de seus contratantes persegue, esse “suposto” é sinônimo de calúnia que não pode ser vista como tal ou má fé para jogar a opinião pública contra o caluniado. A falta de provas não é o que moveria essa imprensa a dar uma de estar a proteger a informação.

Esse novo escândalo, que aquece de audiência os veículos de comunicação, veio, como sempre, a calhar para os grupos em conflito na política. Aparentemente a Esquerda comemora, mas, não é bem assim. Todos sabemos que há uma elite oculta por trás das duas frentes políticas que vemos disputar o cetro da nação. As reformas que Michel Temer tenciona fazer só favorece a essa elite oculta. E está bastante difícil aprová-las, torná-las constitucionais, sem que uma reação efetiva futura dos trabalhadores aconteça.

Se sabe também que Aécio Neves é muito bem protegido pela chamada imprensa golpista do país, que é a que tem visibilidade suficiente para formar opiniões massivamente. E que a população que resiste às intenções do Governo Temer muito quer a cabeça dele, por ele presidir o partido que é acusado de ter articulado o golpe que colocou indevidamente o cetro da nação nas mãos de Temer. Basta dá-la para ele e o público ficará satisfeito, tal qual um romano à espera de ver o sangue sair de um gladiador numa arena. Todos estarão aptos a apoiar até a Reforma da Previdência na íntegra.

Aécio Neves em evidência por suspeita de fraude pública abafa qualquer sensacionalismo do tipo Donal Trump X os mísseis de Kim Jong-un ou das cifras que saem do cofre do Real Madrid e vão para o bolso do Cristiano Ronaldo. É tempo demais de obtenção de atenção para se trabalhar até que as reformas que salvarão a pátria dos burgueses e capitalistas do Brasil sejam viabilizadas. A prisão de Andrea Neves, irmã de Aécio, com divulgação da clássica foto de frente e perfil com o número de série e usando o uniforme da penitenciária, não foi menos suspeita de ter sido apenas um número circense para dar falsa satisfação para o público do que foi a do Eike Batista.

Depois da tempestade, tudo fica como dantes no quartel de Abranches. Ninguém vai  e tão pouco fica preso. Só perde popularidade e confiança do povo para seguir na política. As regalias, de uma forma ou de outra continuarão a existir.

Não conseguiram pegar o Lula no tão esperado depoimento do último dia 10, então, é besteira para Aécio Neves almejar pelo menos entrar na competição pela presidência em 2018. Se no capítulo final da novela produzida pela STF/Globo o Lula for preso, como disse o Nelson Jobim: quem ele apontar como seu candidato é que faturará a presidência. Ciro Gomes, Flávio Dino ou qualquer outro candidato que com certeza os conservadores e os dominantes por trás deles antipatizam-se por serem adeptos de políticas sociais e do governo que mantém diálogo com a população, o inclusivo, estão na lista.

Michel Temer não tem o que pleitear depois que acabar seu mandato ilegítimo. O assessor dos Estados Unidos para invasão política dentro do Brasil, conforme o Wikileaks, pode muito bem se dar o luxo de ter a imagem rechaçada na mídia e cair no fracasso na carreira. Aposenta-se disso e vai viver da sua aposentadoria ao lado do seu rico patrimônio e da sua jovem senhora.

Eis que você está de frente para uma teoria sobre conspiração que acabei de tecer. O escândalo envolvendo Aécio Neves e Michel Temer não passa de truque para viabilizar os planos maléficos do governo. Bem argumentada, não? Assim como todas as TC são. Vai fundo nessa e trabalhe em sua divulgação porque mesmo que não haja qualquer fundo de verdade ela trabalha em pró da libertação da população das garras da grande mídia, dos políticos pilantras e da elite burguesa que realmente conspiram na surdina contra o Brasil e seu povo.

O que está por trás do fim do Blogger?

O Blogger Brasil pertencia à Globo e a Google comprou. Nos últimos anos temos visto como a Google tem ficado amiguinha da rede de comunicação odiada pelos brasileiros. Pedem pra tirar isso do Youtube porque tá manchando a imagem da megera com material que é dela própria e a Google tira. Às vezes tira ou inibe o view de material até que a Globo não tem direito algum sobre ele.

Apareceram um monte de blogs hospedados no Blogger por conta da Google, e com endereço blogspot.com, que atacam a Globo. Dor de cotovelo e mordedura de raiva por imaginar estar sendo atacada em território que seria dela própria, pelo menos o domínio, deve ter passado pela cabeça dos donos e executivos da Globo.

Desde 2015 que exatamente a Globo anunciou que vai acabar com o serviço de espaço livre para pessoas comunicarem-se pela internet com um grande público. E agora não é mais boato, pois, de cinco blogs que eu mantinha no serviço que eu achava que era da Google, agora estou na dúvida, apenas um ainda posso atualizar. Não sei até quando. Os outros ainda estão no ar, mas, perdi o acesso para editar.

Se a Google comprou o Blogger, em parceria ou não com o primeiro administrador da marca, por que haveria de ficar sem seus clientes blogueiros sob a alegação de que a Globo não vai mais continuar servindo o domínio? Se é este o problema, não está difícil resolver, é só providenciar um domínio, volta o Sites Google talvez, e faz um batch de atualização de DNS. A não ser que a história não seja bem essa e as hospedagens também pertencem ao terceiro. Meus blogs sumiram do meu perfil.

O interesse da Globo é visível: abafar blogueiros que contam as notícias muito antes dela e, além de tudo, com ótica que discorda da verdade que ela é contratada para propagar. E muitas vezes, o que reza o blogueiro, que nem sempre é jornalista, é muito mais crível ou pertinente de se tratar da verdade incontestável do que o que todo o Partido da Imprensa Golpista publica. Se bem que os bons mesmo estão no WordPress.

É que a Globo, pode pesquisar pra ver, tem aparecido sempre encabeçando as listas de buscas no Google. Deve tá dando um bom dinheiro para os norte-americanos do radar de busca. Torçamos que fique nisso. Ainda podemos usar o WordPress ou constituir nossos próprios sites. Perigoso é se de repente essa organização manipuladora mencionada, que para mim é terrorista, tiver poder para ir mais além do que isso e oprimir na internet o povo que a odeia e cercear sua opinião e sua capacidade de registrar corretamente os fatos.

O Blogger anda capengando. Está carente de blogueiro ativo. O Facebook anda abocanhando esse filão com suas fan-pages. Pode ser, também, que haja nisso uma tática da Google para se livrar de ter que despejar todo mundo abertamente.

Fonte de parte das informações: Ferramentas Blog

Bem-vindo ao Governo Temer: Intervenção militar, por favor!

pigmaleao

IMAGEM: Glauco Cortez

Se você for um politizado alienado, do tipo que pensa que sabe exatamente o que está acontecendo na realidade brasileira, pode, desde já, me atirar pedras. A primeira, a segunda, milhares. Não importa se já tiver pecado alguma vez ou nunca. Pois, eu não tenho mais condições de pensar diferente do que eu vou discorrer. Não posso mais ser oprimido pelas minhas próprias acepções. Cansei. Vou deixar de ser um bom samaritano e voltar a ser samaritano simplesmente. Ou um guerreiro celta, ou um mouro, ou um bárbaro, um huno. Esse Governo Temer tá cada vez me deixando mais decepcionado. E o ranso agora é com a folga que ele dá para a imprensa aliada dele castigar o público.

Alguém tem que frear a imprensa corporativa. Urgentemente. É urgente ter urgência disso. Agora ficou muito fácil de entender porque os militares tanto se preocupavam em censurar esses órgãos. Não precisam nem desenhar. Dê corda para a imprensa aliciativa comercial e ela derruba qualquer um. Se chochilar o cachimbo cai. Derruba sem qualquer escrúpulo ou sentimento de remorso ou de piedade; a serviço de qualquer um; por qualquer causa. É uma puta depravada. Só não faz a qualquer preço. Aí o caldo entorna. Os preços que ela cobra por golpe vai de exorbitante à muito exorbitante para ela receber e de caro a muito caro para o público pagar.

E ela constrói, em troca disso, para o público que a ajuda sem ganhar nada do dinheiro que ela ganha, uma realidade que ninguém quer viver. Cheia de sofrimento e de um eterno estado de espera pelas coisas melhorarem. Ás vezes tem uma pitada de uma efêmera alegria boba, quando, por exemplo, o assunto para cegar o povo de outro assunto é uma conquista do futebol ou de outro esporte.

A última das atividades remuneradas que essa imprensa maldita nos proporcionou foi a exibição da prisão cinematográfica do empresário Eike Batista. Deixaram claro, para o público inocente mastigar, que tal prisão não se relacionava com a “Operação ‘Ladra’ à Jato” e seguiu-se um timing que tampou a visão da população que costuma acompanhar os instrumentos brasileiros de desinformação para não dar atenção a um importante evento judicial e político a ser efetivado pelo STF (Supremo Tribunal Federal): a homologação das delações premiadas dos executivos da Construtora Odebrecht.

Nisso, enquanto a famigerada TV Globo PIGtures colocava sua audiência massiva de castigo vendo o reality showzinho BBB (Big Brother em Bangu 2) envolvendo penitenciários ilustres como Eike Batista, jornais sérios noticiavam o que o público deveria estar a ver. Notícias com manchetes sem alardes e texto rico em explicação imploravam para que o povo soubesse que a pobreza aumentou consideravelmente desde o impeachment fadado à Dilma Rousseff.

Tá certo que eu não caí e nem caio nos golpes da TV Globo. E são poucos os que não sacaram no momento mencionado a jogada de manipulação da opinião pública. Quem não sacou na hora, não sacou ainda. E caíria no golpe mesmo se a prisão carnavalesca tivesse sido focada em um qualquer e feita no dia anterior. Mas, é fato que deu certo. Como sempre dá certo tudo o que a grande mídia pega para abafar.

A ministra Carmen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou ontem, 30 de janeiro de 2017, as delações de funcionários da Odebrecht, mas, vai saber se não vão armar mais uns showzinhos para que aos poucos esse material vire um pontinho branco dentro de um armário de arquivos!

Isso é que não dá para tolerar. Se voltarmos no tempo, só nos tempos do atual regime civil no Brasil, incluindo a década e meia petista, veremos que tudo de mal que nos aconteceu, todo pato que tivemos que pagar, foi viabilizado pela grande mídia, que é capitaneada pela Rede Globo. E não só a imprensa no caso. Daí a razão de eu chegar ao extremo de bancar o coxinha ou o revoltadinho e solicitar, quase encarecidamente, intervenção militar na política e na imprensa do Brasil. Censurar cruelmente os órgãos de comunicação corporativos e toda classe política em vigor. Se possível banindo toda ela do poder e colocando no lugar gente que tá afim de trabalhar para o país e não de roubar o Tesouro Nacional.

Sei que muitos militares de alta patente estão alinhados com os golpistas, mas, os que seguram fuzis nas ruas estão tão revoltados e afim de chutar o balde quanto estou eu. E esses graúdos são que nem o Idi Amim Dada, que, como eu deixei no livro “Os meninos da Rua Albatroz“: é só lhes dar um motivo que eles viram a casaca.

Forças Armadas têm gays, mas que isso não fique explícito, diz general da reserva“. Que tal uma manchete dessas impressa em papel jornal tamanho tablóide e com a logo do “O Globo”, indo parar debaixo da porta da secretaria do Alto Comando do Exército (ACE), da Escola Superior de Guerra ou da casa do Jair Bolsonaro? Guerra é guerra, uai, vamos usar as mesmas armas da imprensa golpista contra ela mesma pra ela ver se é refresco pimenta nos olhos do público!

A velada censura nas redes sociais

censura-algemas

IMAGEM: Observatório da imprensa

Câmara quer punir quem fala mal de político na internet
(Site Congresso em foco, 29/08/2015 11:12)

Quando eu li essa notícia na época, eu não acreditei que fosse pra valer. Meu costume é o de só acessar sites tocados por jornalistas livres ou no máximo esquerdistas. Do pessoal conservador da imprensa corporativa não me interessa suas mentiras ou maquinação da opinião pública.

E mais ou menos dessa época para cá eu vinha colhendo louros em matéria de repostagem de material jogado na internet em sites, blogs e redes sociais, e de textos que eu mesmo escrevia, no formato “minha opinião”, em meus veículos de comunicação pública (blogs, fan pages e grupos em mídias sociais).

Teve uma vez que eu me superei e consegui 500 curtidas e cento e tantos compartilhamentos de uma postagem que eu mesmo escrevi e espalhei em um grupo anti políticos de direita. Foi o início do auge, pois, embora o marco mais notável de reações do público em meus trabalhos tenha sido este, de então para cá, a média de visitações e reações ao que eu fazia (escrever ou compartilhar) era algo em torno de 100 arranques de atenções por dia. O conteúdo: sempre política. Pau em políticos, mídia, empresas, além de reflexões inovadoras, que ainda vêm para mim por meio de sensibilidade mediúnica.

Me senti um influenciador digital e vi nisso um futuro. Até tô escrevendo um livro com colagem das postagens. Publicarei quando o tema “Operação Lava-Jato” estiver dando sinal do fim da novela. Parece estar próximo isso, com o recém espetáculo da prisão de Eike Batista acobertando a votação da homologação das delações da Odebrecht.

Porém, de uns dias, talvez semanas, para cá, alguém apagou minha luz. Na verdade apagou a luz de todos os veículos que eu acompanhava, no Facebook principalmente, que faziam oposição ferrenha ao Governo Temer e aos grupos que lhes dão sustentação, principalmente as organizações Globo. Parece que colocaram uma mordaça na boca de todo mundo para pararem de expor verdades e um tean zu, instrumento de tortura chinês para quebrar os dedos das mãos, para pararem de escrever. As reações aos meus textos foram inibidas e as visitações aos meus instrumentos de publicação deles minguam.

Com relação às páginas e grupos que eu seguia, as mesmas tiveram sumidas de minhas notificações e mural as publicações recentes. Se eu quiser ver o que postam, tenho que ir buscar nos próprios perfis, grupos ou páginas. E o mesmo acontece para quem dessas páginas que quiser ver o que posto em meus canais.

Tudo indica que, de uma forma velada, a censura cobiçada pelos políticos da reportagem a que se refere a manchete que inicia este post está em vigor. E os instrumentos que omitem a comunicação entre aqueles que não têm papas na língua, não devem e não temem os políticos, foram silenciosamente arregimentados. Chegando ao ponto de ter sido cegada e calada a importante oposição que os grupos molestadores da sociedade vinham sofrendo e a invisibilidade herdada à grande mídia, que estava lhe começando a incomodar, pois, pelo menos entre os esquerdistas, o acesso à informação é destinado exclusivamente à imprensa livre, não corporativa, e a amadores que expõem opinião muito mais palatável do que expõem os grandes veículos de comunicação. Que só querem viabilizar golpes contra a própria audiência deles.